<span class='p-name'>Pequenas e médias: as parcerias certas aumentam os negócios</span>
LAKE BUENA VISTA, FL - DECEMBER 06: In this handout photo provided by Disney Parks, English-Irish boy band The Wanted performs "Santa Claus is Coming To Town" while taping the Disney Parks Christmas Day Parade TV special December 6, 2013 at the Magic Kingdom park at Walt Disney World Resort in Lake Buena Vista, Florida. The 30th annual holiday telecast airs December 25 on ABC-TV. The show also will air in Canada on CBC Network, and across the globe on the American Forces Network. (Photo by Mark Ashman/Disney Parks via Getty Images)

Pequenas e médias: as parcerias certas aumentam os negócios

Dados da nova pesquisa Global Entrepreneurship Monitor, feita no Brasil pelo Sebrae e pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade, aponta que 30% dos brasileiros com idade entre 18 e 64 anos, lideram uma empresa ou estão envolvidos na criação de um negócio.

Quem entrou nesse mercado deve estar preparado para ser um grande estrategista, se quiser prosperar e ou saber enfrentar os momentos de crise.

Porque o empreendedor hoje sabe que para seu negócio gere bons frutos, não basta oferecer produtos e serviços de qualidade e zelar pelo bom atendimento. Isso é fundamental, mas existem outras ações que são tão importantes quanto para sobreviver à concorrência, fortalecer uma marca e atrair clientes.

Entre essas ações estão as parcerias. E elas não existem apenas para manter a política de boa vizinhança, mas para formar estratégias como a de agregar valor a um produto, marca ou serviço.

Firmar parceria não significa a reversão imediata do dinheiro em caixa, às vezes, ela irá trazer outros benefícios como o de fortalecer o marketing para clientes internos e externos. E mesmo que esses ganhos, nesses casos, sejam difíceis de mensurar sem a ajuda de especialistas, fazer a escolha correta para uma parceria que renda uma mudança de visão sobre o negócio, o que pode gerar vantagens competitivas muito fortes em curto, médio e longo prazos.

E sim: elas também servem para aumentar o número de consumidores e ampliar suas vendas.

Como escolher a melhor parceria para sua empresa

Não dá para abraçar toda e qualquer proposta que chega até você. Com planejamento, as parcerias devem ser estudadas e pensadas para que realmente façam sentido e tragam vantagens para ambos.

O ideal é sempre buscar parceiros que compartilhem seus valores ou que tenham alguma conexão com sua empresa. Identificar não-concorrentes, ou seja, pessoas e negócios que complementem os seus próprios serviços. Por exemplo: uma empresa de bolos para festas que torna-se parceira de uma empresa de salgados e buffet.

Portanto, ao estabelecê-la seja criterioso e mantenha a ética e transparência nas negociações.

Ouça, sugira, discuta, analise e registre a parceria para que esta seja um instrumento acertado do ponto de vista das vendas na ampliação do seu network. Seja o parceiro que você gostaria de ter ao seu lado.

Confira o que o Erik diz sobre como as parcerias podem ajudar a divulgar seu negócio e multiplicar clientes

A parceria precisa ter um objetivo: se é divulgar a marca ou serviço, foque em empresas que possuam o mesmo público alvo. “Um indica o outro. Não custa nada e tem ótimos resultados!”

Para multiplicar clientes é preciso criar um ecossistema de negócios (saiba mais neste link: https://www.youtube.com/watch?v=_RKj_P4igAw&feature=youtu.be) por meio das parcerias e alianças. Procure negócios que desejam os mesmos clientes que você.

Veja de forma prática alguns exemplos possíveis para formatar parcerias:

  • Parceria por cadastro: se vocês têm o cadastro como uma das maneiras de criar relacionamento com clientes e prospectar futuras vendas, podem trocar essa informação a fim de ampliarem o número de pessoas que irão fazer parte das próximas campanhas de divulgação de produtos.
  • Panfletos: reúna informações que possam interessar ao seu cliente e em troca ofereça o seu para ser divulgado pelo outro estabelecimento. Um divulga o outro e ganham novos consumidores.
  • Invista telemarketing: empresas complementares (de um mesmo segmento que vendem diferentes produtos. Exemplo: empresa de material de construção, empresas especializadas em elétrica) podem usufruir dessa ferramenta juntas na busca por novos clientes.
  • Fazer alianças: sair de sua zona de conforto dá trabalho! Conheça seus fornecedores e seu público alvo, mas pesquise e estude também os seus concorrentes pensando em ampliar seu negócio para além das suas portas. Segmentos alimentícios podem por exemplo, traçar parcerias com órgão públicos e participar de processos licitatórios ou mesmo oferecer serviços de buffet e coffee break nos eventos. Não subestime as ideias simples! Colocar seu produto em pontos mais estratégicos, que alcancem públicos que estão mais distantes da loja principal pode surtir resultados surpreendentes.

Deixe uma resposta

Fechar Menu