<span class='p-name'>Atitude empreendedora e o quanto ela é importante para o sucesso</span>

Atitude empreendedora e o quanto ela é importante para o sucesso

“Empreendedor não é uma função ou cargo. é um estado de espírito de alguém que deseja mudar o futuro.” Guy KawasakiInovar é a palavra-chave para o empreendedorismo. Em 1973, a revista Exame publicou uma lista com as 500 maiores empresas do Brasil. Destas, atualmente, 77% deixaram de existir. Nota qual a importância de uma atitude inovadora e atualizada sobre o seu mercado e as saídas criativas que ele pode oferecer? Isso é empreender.Para atuar e vencer os desafios do mercado, você pode esperar os clientes (passivamente) ou estabelecer uma relação com este cliente indo até onde ele está:
  • investindo em comunicação,
  • presença online,
  • canais de comunicação e informação (sites e blogues)
  • whatsapp,
  • cadastros inteligentes e qualificados,
  • e-mail marketing,
  • telemarketing e outros exemplos.
E não só esses recursos são eficazes: links patrocinados e as inúmeras possibilidades da presença do que você faz e a sua marca na rede devem ser parte de um planejamento sólido de investimento.Disciplina e método vão sempre ser os guias que vão ajudá-lo a colocar suas táticas em ação, depois de você ter elaborado passo a passo o crescimento do seu negócio.Mas o que define uma prática empreendedora?A maneira como o líder encara e faz a gestão do seu negócio. Seja pragmático: tenha uma atitude realista e objetiva.Todos os atributos de um empreendedor estão voltados para que os resultados abram espaço para melhorar pessoas. Assim, os processos são “oxigenados” o tempo todo, fazendo com que o time inteiro interiorize essa visão/filosofia.Outro ponto importante, sempre reforçando em minhas palestras é o casamento perfeito entre finanças e empreendedorismo. Já falamos muito sobre isso e nunca é demais lembrar:Coloque as contas em dia: tenha regularidade e solidez para potencializar os resultados do seu negócio.Separe o financeiro (vida pessoal e empresa): é um problema comum e fácil de resolver. Pare de procrastinar ou dar justificativas – divida as contas pessoais e as da empresa. Organize as esferas de sua vida financeira.É comum ver experiências de empresários que não tem a visão clara da retirada mensal que o proprietário ou sócios fazem mensalmente. Quando você mistura os ganhos (o que realmente a empresa fatura) com as contas pessoais a serem pagas, você só está alimentando uma imprecisão. Criando terreno fértil para incerteza e erro.Fluxo de caixa: não subestime as atitudes simples. Controlar precisamente o fluxo de seu caixa com uma planilha é o suficiente. Depois de ter separado as contas pessoais e profissionais, você planeja as contas a pagar e a receber. Pronto: identificou para onde o dinheiro está indo.Mas e se você consultar a planilha após um período curto e verificar que falta dinheiro? Não subestime as soluções simples: estude seu cenário e você poderá, por exemplo, planejar uma promoção para incrementar vendas e ofertas para pagamento à vista ou entender exatamente o quanto precisará de ‘giro’ para procurar uma instituição financeira.Capital de giro: é o dinheiro necessário para financiar continuamente as operações da empresa e a expansão de seu negócio. Tenha absoluta atenção à ele, seu movimento durante os meses. Você deve enxergar o crescimento dos negócios pelos números e acompanhá-los.Responder às adversidades de uma maneira segura também faz parte de uma atitude empreendedora. Lembre-se sempre: planejamento e disciplina são o elo forte entre o desejo e o sonho realizado.* Erik Penna é consultor, palestrante de vendas e motivação, e autor dos livros “21 soluções para potencializar seu negócio” e “Atendimento Mágico – Como Encantar e Surpreender Clientes” 

Deixe uma resposta